Distúrbios Hipofisários

Conheça os principais distúrbios hipofisários

A glândula hipófise é também conhecida como glândula mestra, pois produz e libera hormônios que  controlam as funções da Tireóide; Supra Renais; Ovários, Testículos e o Hormônio de crescimento.
Os hormônios são os seguintes: adrenocorticotrófico (ACTH), tireotrófico (TSH), gonadotróficos ou luteotrófico (LH), folículo-estimulante (FSH), prolactina (PRL) e de crescimento (GH)

Hiperprolactinemia

A hiperprolactinemia se caracteriza pela elevação dos níveis séricos de prolactina. A principal função função desse hormônio é estimular a lactação. 
É a alteração endócrina mais comum do eixo hipofisário. 
A elevação da prolactina pode resultar de causas fisiológicas, farmacológicas e patológicas.
 
Causas fisiológicas: gravidez, amamentação, coito, manipulação da mama e sono.
 
Causas farmacológicas: ó uso de medicamentos que aumentam os níveis de prolactina sérica é a causa mais frequente de hiperprolactinemia que não seja fisiológica.
A principal causa patológica de elevação da prolactina é o ADENOMA HIPOFISÁRIO PRODUTOR DE PROLACTINA - PROLACTINOMA
Quadro clínico : suspensão da menstruação ( amenorréia, galactorréia, infertilidade, diminuição da libido, dispareunia. ginecomastia. osteoporose, acne, hirsutismo, disfunção erétil.

Hipopituitarismo

É definido como a deficiência parcial ou completa da hipófise anterior, causado por problemas na região hipofisária ou hipotalâmica. Os hormônios produzidos pela hipófise anterior.
Para análise dos  eixos hormonais devemos levar em consideração os seguintes exames: FSH - LH - estradiol ( na mulher); FSH - LH - Testosterona ( homem); ACTH - cortisol; TSH - T4 livre; GH- IGF-1; prolactina
As manifestações clínicas são variáveis e dependem do grau de comprometimento da glândula hipófise. e da idade em que a doença iniciou.
Deficiência de GH nas crianças: retardo na velocidade de crescimento, baixa estatura, micropênis, problemas com a implantação dos dentes, hipoglicemia, 
Deficiência de ACTH: fraqueza, astenia, perda de peso, hipotensão postural, náuseas e vômitos, diarréia, mialgias.
Deficiência de TSH: fraqueza, astenia, constipação intestinal, depressão.
Deficiência de Gonadotrofinas - FSH - LH: atraso no desenvolvimento puberal, amenorréia, alterações menstruais, redução da libido. hipotrofia testicular, infertilidade

Acromegalia

A acromegalia é uma doença crônica sistêmica, que resulta do aumento da produção do hormônio do crescimento ( GH ) e do fator de crescimento  semelhante à insulina tipo 1 ( IGF-1 ). Tem uma evolução insidiosa e caracteriza-se clinicamente pelo surgimento de fácies grosseira e crescimento das extremidades. A doença compromete a qualidade de vida dos pacienes e ocorre uma redução de cerca de 10 anos na expectativa de vida, quando não diagnosticada e tratada. Por isso o diagnóstico precoce é fundamental. A causa mais frequente é um adenoma hipofisário produtor do hormônio do crescimento ( GH ).
Manifestações clínicas: tem um progressão insidiosa e seus principais achados clínicos são: crescimento das extremidades ( mãos e pés); crescimento de partes moles, hiperhidrose, parestesias. ganho de peso, artralgias, acantose nigricans, alterações menstruais; aumento do ramo da mandíbula, aumento da língua, prognatismo, redução da libido; alterações na glicose; hipertensão arterial, hiperprolactinemia, cefaléia, queixas visuais, apnéia obstrutiva do sono etc.

Adenomas Clinicamente Não Funcionantes

Incluem todos os adenomas hipofisários que não são ativos do ponto de vista hormonal. Sendo assim, não estão associados a síndromes clínicas de hipersecreção hormonal.. A maioria dos adenomas clinicamente não funcionantes secretam gonadotrofinas ou são realmente adenomas hipofisários gonadotróficos.

HARMONY TRADE CENTER 

Rua Dr. José Afonso de Melo, 118, Sala 826; Jatiúca, Maceió/AL; CEP: 57036-510 

Tel: 082-3316-5219

       082 -99181-6336

  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Google+ ícone social